Wednesday, September 13, 2006

Concentração

Maria das Dores Meira
Segundo o Correio da Manhã, a nova presidente da Câmara Municipal de Setúbal passa a estar responsável pelos principais pelouros da Câmara, nomeadamente a Administração Geral e Finanças, as Obras Municipais e o Urbanismo, para além das áreas que já detinha anteriormente: Cultura, Educação, Desporto, Juventude e Inclusão Social. Mas ainda acumula importantes áreas tais como a Coordenação Geral, Polis, Transportes e Mobilidade Urbana, Gabinete jurídico, Notariado, Reequilíbrio Financeiro, Reabilitação Urbana, Informação e Participação Cidadã. É provável que alguns destes pelouros venham a ser atribuídos a Rui Higino, que só toma posse do lugar de vereador no próximo dia 28.

É algo surpreendente este pacote de responsabilidades: uma concentração de poderes nunca vista na autarquia setubalense nos últimos 30 anos. É de estranhar, por exemplo, que o vereador Eusébio Candeias, que no primeiro mandato de Carlos de Sousa teve os pelouros das Obras Municipais e Habitação, não retome o importante sector das Obras, de cuja gestão acumulou bastante experiência, sendo-lhe em geral reconhecida uma gestão competente durante esse período. Eusébio Candeias fica com os pelouros dos Recursos Humanos, Protecção Civil e Bombeiros (incluindo os Sapadores de Setúbal) e Habitação.

É provável que esta concentração tenha a ver com os problemas que levaram o PCP a afastar o presidente Carlos Sousa (que detinha o pelouro das Finanças e Reequilíbrio Financeiro) e o vereador Aranha Figueiredo (Urbanismo). No entanto, como não se sabe que problemas foram esses, é difícil formular uma opinião sobre esta insólita acumulação de funções na presidente da Câmara, algo aparentemente contraditório com o "trabalho de equipa" que o PCP valoriza. O tempo dirá se foi uma boa solução.

0 Comments:

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

Links to this post:

Create a Link

<< Home