Thursday, September 21, 2006

O elo mais fraco

     «Conheci o Hélio há mais de dez anos. É daquelas pessoas de que se gosta ao fim de cinco minutos: é directo, objectivo (brutalmente objectivo, diria mesmo) e move-se por paixões. A dele - vá lá compreender-se porquê - é o Vitória. Não é do Sporting, do Benfica ou do FC Porto. É do Vitória.
     «Um dia, o Hélio contou que tinha alguma pena de não ter aceite os convites do Benfica (no último ano de júnior) e do Sporting (no segundo ano profissional). Não viajara para Lisboa, onde seguramente consolidaria a carreira e a carteira, porque o pai não suportaria vê-lo jogar com outra camisola. Em Setúbal, nascera. Em Setúbal, morreria desportivamente.
     «No Vitória, tornou-se rapidamente capitão. Subiu e desceu de divisão sempre de verde e branco. Ganhou uma Taça de Portugal que, perdoem os benfiquistas, mereceu mais do que ninguém. Acabou a carreira como a maior figura do futebol do Vitória depois do JJ.
     «No ano passado, convidaram-no para o lugar do morto deixado vago por Norton de Matos em face da vergonhosa crise financeira do clube. Cego, aceitou de pronto e sem condições prévias. "Ao Vitória não se diz não", disse.
     «Este ano começou mal. O plantel é limitado, a tesouraria está vazia, a direcção do clube está de mãos atadas depois da demissão do presidente da Câmara, que segurou o barco nos últimos tempos.
     «Em face de duas derrotas e um empate, o Vitória prescindiu rapidamente do Hélio. Dizem os jornais que ele escutou a notícia, juntou os objectos pessoais num saco de plástico e voltou para casa em lágrimas. A carreira do Hélio como treinador acabou ontem, estou certo.
     «Acreditem os setubalenses, porque vem de um adepto de um clube que trata tão mal ou pior as suas lendas: o Vitória não podia ter sido mais ingrato!»

Bulhão Pato em "Mãos ao ar"

3 Comments:

At 7:18 pm , Anonymous Anonymous said...

Belíssimo texto. Cheio de verdades. Quem não consegue respeitar um sadino de gema como o Hélio não tem nada para fazer no Vitória.

 
At 8:29 pm , Anonymous Paulo Simões said...

Gostaria apenas de deixar um pequeno reparo.
"...o Vitória não podia ter sido mais ingrato!»

Não foi o Vitória que foi ingrato, foi a SAD.

 
At 11:57 pm , Blogger J.A. said...

Do jornal Setúbal na Rede:

« 'Uma escolha rápida e ponderada', referiu Jorge Santana, presidente do Vitória de Setúbal [...] Terminou assim da pior maneira a ligação com cerca de 20 anos de Hélio Sousa ao Vitória de Setúbal. O jovem treinador, que 'deu tudo ao clube', não resistiu ao mau início de época e após a pesada derrota frente ao Heerenveen, por três a zero, foi 'demitido pelo telefone', como confirmou o presidente sadino.»

 

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

Links to this post:

Create a Link

<< Home