Wednesday, June 20, 2007

Trapalhada

Na página oficial do VFC está um comunicado, com data de 19 de Junho, e o seguinte texto:

     «A Administração da Vitória Futebol Clube – S.A.D. em conferência de imprensa abordou o caso das notícias sobre eventual penhora.
     A Administração informa que estão regularizadas as dívidas à Segurança Social e à Administração Fiscal, tendo em conta o cumprimento dos pressupostos de natureza financeira, exigidos pela Liga Portuguesa de Futebol Profissional para inscrição da equipa profissional de futebol no campeonato da próxima época.
     Como se compreende esta exigência obrigou a enorme esforço por parte desta Administração.
     Mais, esclarece-se que as notícias veiculadas na comunicação social, sobre bens à penhora, não correspondem à realidade.»

Leram bem? As "notícias veiculadas na comunicação social, sobre bens à penhora, não correspondem à realidade". No entanto, no Diário Digital há uma notícia, também do dia 19, onde se lê:

     Ronald Inácio [vice-presidente da comissão gestora do VFC] falava aos jornalistas pouco depois de ter recebido a visita de dois solicitadores de execução de uma penhora da empresa espanhola Acessoriamento Deportivo, que reclama o pagamento de uma dívida relativa aos direitos desportivos do antigo jogador Veli Kassumov que, incluindo juros, ascende a mais de 400.000 euros. "Os bens que vinham na lista eram todos do Vitória Futebol Clube (e não da SAD) e não podem ser penhorados", disse o dirigente sadino, salientando que a "penhora só poderia incidir sobre os bens da SAD"»
(...)
     "Houve uma escritura de cedência do estádio do Bonfim do Vitória Futebol Clube à SAD, mas também houve uma contrato de cedência dos direitos de superfície dos terrenos por 99 anos á empresa Pluripar", disse o dirigente sadino, frisando que o estádio não é propriedade da SAD.

Já com data de hoje (20 de Junho) o site do jornal Público afirma:

Contactado pela Agência Lusa, um dirigente do Vitória de Setúbal disse que ainda não tinha sido informado da penhora, mas garantiu que o clube vai pagar o montante devido à empresa espanhola. "Vamos ver se ainda há possibilidade de chegarmos a um acordo com a empresa quanto à forma de pagamento".

Em síntese: o Diário Digital informa que os solicitadores da penhora estiveram de facto com Ronald Inácio, o qual confirmou a penhora, embora adiantando que "Os bens que vinham na lista eram todos do Vitória Futebol Clube (e não da SAD) e não podem ser penhorados"; e deu como exemplo o Estádio, que embora tenha sido cedido pelo VFC à SAD, foi depois cedido por esta à empresa Pluripar". Ao jornal Público um dirigente disse "Vamos ver se ainda há possibilidade de chegarmos a um acordo". E para os sócios e setubalenses, a SAD limita-se a divulgar um comunicado onde diz que "as notícias sobre bens à penhora não correspondem à realidade".

Mas que partes das notícias é que não correspondem à realidade? Aquelas que incluem declarações dos próprios dirigentes?

0 Comments:

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

Links to this post:

Create a Link

<< Home